ACEG proíbe a ARPAA realizar bazar beneficente na praça e alega falta de espaço « Jornal de Guaratinguetá

ACEG proíbe a ARPAA realizar bazar beneficente na praça e alega falta de espaço

9 de agosto de 2018

Foto: Praça Conselheiro Rodrigues Alves

A ARPAA (Associação de Proteção Animal) que atua em Aparecida, Guaratinguetá e Potim, foi proibida pela ACEG (Associação Comercial e Empresarial de Guaratinguetá) de realizar o bazar beneficente que é feito todos os anos, no mesmo período do Festival do Tira Gosto. Segundo a Instituição, a Associação Comercial alega falta de espaço.

Representantes da ARPAA questionam. 

“Acontece que, não sabemos por qual razão, este ano a Associação Comercial não está nos permitindo realizar esta ação beneficente. Inclusive, existe um ofício da Prefeitura positivado.

Reitero que é de grande importância orçamentária para nossa Instituição a realização do bazar, que é nossa principal fonte de renda, da qual pagamos os veterinários, medicamentos e ração de nossos resgatados.

A não realização do bazar, nesta data (já que temos um cronograma de pagamentos alinhado com os sábados de maior movimento na praça), acarretará na falta de verba para alimentar nossos resgatados e na honradez das dívidas com nossos veterinários parceiros”, disse Deise.

Palavras do Presidente da ACEG, Ricardo Teberga, enviada a ARPAA.

“Infelizmente este ano não poderemos autorizar a colocação do seu bazar. Entendemos a importância da arrecadação para sua associação, mas não poderemos liberar. O evento está em sua sexta edição e cresceu muito. Além disso, a proporção de barracas alimentícias e de patrocinadores é bem maior que nos últimos anos. Sendo assim, o espaço está bem limitado. Lamento, mas espero compreensão”, informou Ricardo.

Entramos em contato com a Associação Comercial e Empresarial de Guaratinguetá, na manhã de quarta-feira (08). Mas até o término desta reportagem, não obtivemos respostas.  Clique aqui e comente no Facebook do Jornal de Guará