Estátua de Cera é uma das atrações do Memorial dedicado à Padre Léo « Jornal de Guaratinguetá

Estátua de Cera é uma das atrações do Memorial dedicado à Padre Léo

7 de novembro de 2018

Por: Wilson Silvaston

O fundador da Comunidade Bethânia, padre Léo Tarcísio Gonçalves Pereira, falecido há 11 anos, ganhou um espaço dedicado à sua memória: o Centro Cultural Memorial Padre Léo, localizado no estacionamento do Shopping Eco Valle, em Lorena, interior de São Paulo.

Entre as atrações do local está uma estátua de Cera em tamanho real cedida pelo Cinemuseu – Memorial da Devoção Nossa Senhora Aparecida, do Santuário Nacional de Aparecida. A peça ficará em exposição durante todo o mês de novembro.

“Esta era uma ideia antiga da Comunidade, queríamos fazer um memorial que guardasse tudo relacionado ao padre Léo”, explica o vice-presidente da Comunidade Bethânia, padre Lúcio Tardivo. A instituição atua na recuperação de dependentes químicos.

O espaço foi inaugurado no último dia 2 de novembro e está aberto ao público no horário comercial, das 8h às 17h, exceto às segundas-feiras, quando o local fechará para limpeza e manutenção.

Uma vida dedicada ao próximo

A escolha de Lorena para abrigar o Memorial não foi aleatória. A cidade possui um recanto mantido pela Comunidade Bethânia, para atendimento de moradores do estado de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. “Este Memorial é mais um passo da Comunidade que contará com palestras para prevenção de drogas, espaço para peregrinos, tudo isto estará presente”, detalha o padre Lúcio.

Muito próximo a comunidade Canção Nova, Padre Léo comandou diversos programas televisivos na emissora da entidade, como “Tenda do Senhor” e “Feliz a Cada dia”, ajudando a evangelizar fiéis em todo o país. Suas palestras no Centro de Evangelização Dom João Hipólito de Moraes, em Cachoeira Paulista (SP), eram assistidas por milhares de pessoas.

A Comunidade Bethânia foi fundada por padre Léo em 1995, em São João Batista (SC). Lá, sob sua direção, dependentes químicos, alcoólatras e portadores do vírus HIV, além de menores abandonados receberam tratamento de maneira digna e encontraram esperança em meio a tantos problemas.

Além do trabalho desenvolvido em São João Batista, a Comunidade Bethânia estendeu suas atividades para Curitiba (PR), Foz do Iguaçu (PR) e Guarapuava (PR), Irati (PR), além de Uberlândia (MG), Itaperuna (RJ) e Lorena (SP). Em 2001, padre Léo foi agraciado com o Título de Cidadão Honorário de Curitiba.

Sua última pregação na Canção Nova aconteceu durante o Hosana Brasil 2006, sob o tema “Buscai as coisas do alto”. Padre Léo faleceu aos 45 anos no dia 4 de janeiro de 2007, vítima de infecção generalizada devido a um câncer no sistema linfático.  Clique aqui e comente no Facebook do Jornal de Guará.