Homem saca arma e ameaça Presidente da Câmara de Guaratinguetá durante ensaio de Carnaval « Jornal de Guaratinguetá

Homem saca arma e ameaça Presidente da Câmara de Guaratinguetá durante ensaio de Carnaval

1 de março de 2019

O encerramento do ensaio técnico geral do carnaval de Guaratinguetá terminou de forma precoce e com confusão. De acordo com informações de membros da equipe de segurança na avenida Presidente Vargas, um homem teria sacado uma arma e ameaçado um integrante da escola Unidos da Tamandaré.

Os seguranças, que não quiseram se identificar, contaram que o homem sacou uma arma de fogo em público e procurou o membro diretivo da agremiação, o presidente da Câmara de Guaratinguetá, Marcelo-Coutinho Celão II, que conseguiu se evadir.

A confusão teve início por volta das 3h, quando a escola se preparava para dar início ao desfile de ensaio. No momento que o homem sacou a arma, as pessoas que estavam ao redor correram para se abrigar. Nesse momento, Celão correu para o meio da bateria da escola de samba e conseguiu fugir após isso. Segundo os seguranças, nenhum disparo foi efetuado e o presidente da Câmara conseguiu fugir.


“Eu estava no momento do ocorrido, a aproximadamente 100 metros do local, quando presenciei algumas pessoas se afastando rapidamente da área e o som da bateria da escola de samba foi cortado subitamente. Nesse momento, alguns seguranças recomendaram que nenhuma pessoa fosse para o início da avenida, próximo a ponte Adhemar de Barros, pois “um homem teria sacado uma arma” próximo aos integrantes da bateria”, relatou Leandro.

Segundo informações, o homem trajava uma camiseta da escola de samba Mocidade Alegre do Pedregulho e um boné. O presidente da Câmara, Celão, foi procurado para responder sobre o ocorrido e afirmou pelo Whats App. “A intenção era me matar, certeza”.

Celão afirmou que está bem e ainda não fez o boletim de ocorrências pois está aguardando o posicionamento dos seus advogados.

A região conta com câmeras do Centro de Operações Integradas, o COI. As imagens podem auxiliar na investigação sobre o ocorrido.

Texto: Leandro Oliveira – Clique aqui e comente no Facebook do Jornal de Guará