Mau cheiro de estação de tratamento de esgoto incomoda moradores do Jardim Rony - Jornal de Guaratinguetá Jornal de Guaratinguetá

Mau cheiro de estação de tratamento de esgoto incomoda moradores do Jardim Rony

15 de maio de 2019

Moradores do bairro Jardim Rony, reclamam que têm convivido com mau cheiro de uma estação de tratamento de esgoto da SAEG. De acordo com denúncia de alguns moradores daquela região, o problema se agrava à tarde e à noite, quando o odor se espalha pelo bairro.

“É um cheiro insuportável que parece de esgoto ou enxofre e causa um desconforto muito grande. Provavelmente o mau cheiro deve estar vindo da estação de tratamento aqui no fundo de nossa casa. Inclusive, no quintal e dentro de casa o mau cheiro é constante. À noite dormimos com as janelas fechadas todos os dias”, reclamou a moradora da Rua Maria do Carmo Guimarães de Castro. Segundo ela, o transtorno é recorrente e, o mau cheiro aumentou muito esse ano, o que levou alguns moradores a denunciar, pois existem muitas crianças que sofrem com o mau cheiro no bairro. “Antes, essa poluição acontecia esporadicamente e, agora, é todos os dias”, relatou Érica.

Luciene Guimarães, também moradora do Jardim Rony passa pela mesma situação. “Eu tenho mantido as portas e as janelas de casa fechadas quase diariamente por causa do mau cheiro que chega embrulhar o estômago da gente”, disse. Ainda de acordo com Luciene, alguns vereadores já sabem sobre o problema e está aguardando uma posição por parte do Poder Legislativo da cidade.

Eu, Marcos Aurélio estive no final da Avenida Eduardo Rodrigues Alves e constatei que o mau cheiro é eminente pelo local. Além disso, percebi que existe um córrego, com água escura que exala mau cheiro também. Cabe uma análise mais profunda sobre o que está ocorrendo naquela região.

Resposta da SAEG

A SAEG informa que, diante das ocorrências recebidas sobre o mau cheiro existente na região do bairro do Jardim Rony, próximo a nossa Estação de Tratamento de Esgoto do Pedregulho, notificou a Guaratinguetá Saneamento a respeito do problema.

A informação recebida relata que no início do mês de maio a ETE (Estação de tratamento de Esgoto) sofreu com um defeito no soprador, item responsável pela oxigenação dos tanques de tratamento. Trata-se de um equipamento de difícil substituição imediata, tendo forçado a empresa a realizar locação de aparelho provisório, porém de menor escala, que está sendo utilizado até o presente momento e não é o ideal.

O prazo estipulado para finalização do reparo, reativação do equipamento original e solução do problema é para a próxima sexta-feira, dia 17 de maio. É importante ressaltar que, segundo a Guaratinguetá Saneamento, em momento algum ocorreu o desligamento de qualquer equipamento elétrico da ETE com a intenção de economia de energia ou qualquer outro motivo especulado, tendo mantido a eficiência do serviço prestado.

Clique aqui e comente no Facebook do Jornal de Guará