Motoristas reclamam da quantidade de buracos nas ruas e avenidas em Guaratinguetá « Jornal de Guaratinguetá

Motoristas reclamam da quantidade de buracos nas ruas e avenidas em Guaratinguetá

10 de janeiro de 2019

Motoristas que trafegam pelas ruas e avenidas de Guaratinguetá, reclamam da quantidade de buracos encontrados nas vias. Ainda disseram que, entra prefeito e sai prefeito e ninguém tem capacidade de fazer um recapeamento descente na cidade.

“Já tive problema com a suspensão do meu carro por causa dos buracos nas vias. Além disso, vários motoristas conhecidos meus comentam que tem seus carros danificados também. Às vezes precisamos desviar de buracos e acabamos correndo o risco de atropelar alguém ou bater em outro carro, podendo causar algo mais grave.

Há muitos anos o asfalto da cidade de Guaratinguetá está dessa forma. Entra prefeito e sai prefeito e ninguém resolve dar um fim nesse problema”, afirmou o aposentado José Rodrigues.

Aqui na Avenida João Rodrigues Alckmin, no Jardim Esperança não é diferente. Olha a cratera que já está assim há meses em frente à FATEC. Praticamente toda rua e avenida que ando tenho percebido o aparecimento de buracos. Qual é o plano dessa gestão para acabar com os buracos nessa cidade? Tenho parentes que reclamam constantemente do desgosto de andar de carro por Guaratinguetá”, disse Professor Malaquias.

Posição da Prefeitura Municipal

A Secretaria de Obras tem conhecimento da situação com os buracos em toda área urbana do município e está diariamente realizando intervenções com duas equipes simultâneas, sendo uma que utiliza asfalto quente para tapar os buracos maiores e outra que usa asfalto ensacado para intervenções em pequenos buracos.

É válido lembrar que, depois de se tornar uma estância turística e também com o crescimento exponencial da renda per capta no município — ficamos acima da média na geração de empregos no ano de 2018 —, a quantidade de veículos circulando nas ruas do município aumentou na mesma proporção. Isso acelera o desgaste do pavimento nas vias principais.

O aparecimento de buracos também se dá pelas constantes chuvas na cidade, que fazem com que os buracos aumentem e também nos impede de realizar a manutenção dentro do cronograma. O solo precisa ser preparado, uma emulsão ligante e impermeabilizante é aplicada antes de finalmente executarmos o serviço de pavimentação e compactação. Com chuva ou solo molhado é tecnicamente inviável.

Só em 2018 foram 3.545 buracos tapados, o que corresponde a aproximadamente 10754 metros quadrados. Desse total, só no período de novembro a dezembro foram mais de 900 buracos, correspondendo a cerca de 2298 metros quadrados.

É válido lembrar que a Secretaria de Obras e Serviços Municipais realiza intervenções apenas em buracos causados pelo trânsito de veículos ou demais causas naturais (chuvas, por exemplo). Os cortes feitos em intervenções do SAEG (água) ou CAB (esgoto) são de responsabilidade das mesmas a realização da recomposição do pavimento.

Estamos finalizando um mapeamento complexo de toda área urbana do município, indicando as principais vias que necessitam de recapeamento asfáltico e vamos apresentá-la ao Gabinete do Prefeito ainda na primeira quinzena de janeiro. Com base nesse estudo e o levantamento de custos, será possível buscar investimentos junto ao governo estadual e federal para resolver boa parte dos problemas que a cidade está enfrentando atualmente.

Clique aqui e comente no Facebook do Jornal de Guará