Bebê morre após parto e Comissão de Ética Médica vai analisar a conduta dos profissionais, diz H. Frei Galvão - Jornal de Guaratinguetá Jornal de Guaratinguetá

Bebê morre após parto e Comissão de Ética Médica vai analisar a conduta dos profissionais, diz H. Frei Galvão

30 de janeiro de 2019

A família de Brenda Natália Alexo de Oliveira, de 21 anos, denunciou o Hospital Maternidade Frei Galvão de Guaratinguetá por negligência e omissão, após o filho ter morrido na manhã desta terça-feira (29).

A paciente havia chegado à unidade no domingo (27) com fortes dores e, após ser atendida disseram para que ela retornasse para casa devido a criança não estar encaixada e, de 37 semanas. Já, na manhã de segunda-feira (28) por volta das 10h, Brenda retornou no Pronto Socorro novamente, onde foi internada por causa das fortes dores.

Na noite de segunda-feira (28) a criança nasceu após parto induzido pela médica, mas segundo Valdirene, tia da gestante, o bebê teve uma Parada Cardiorrespiratória na manhã de terça-feira (29) e entrou em óbito. Veja a matéria completa clicando aqui

Resposta do Hospital Maternidade Frei Galvão

O Hospital Maternidade Frei Galvão, por meio de sua Assessoria de Imprensa, esclarece que de acordo com questionamentos com relação às questões técnicas de conduta médica, a direção irá encaminhar a situação para a Comissão de Ética Médica, a qual cabe analisar os fatos e condutas adotadas pelos profissionais.

Esclarecimento importante

Drª Sandra Villarino Rana tem sido prejudicada por causa de seus pacientes desmarcarem consultas, achando que ela teria feito o parto de Brenda. E, esclarece que não faz plantão em nenhum hospital e nem partos também. Ela atende apenas em seu consultório particular e ginecologia, na Rua Visconde de Guaratinguetá, nº 354, próximo à Rodoviária. Inclusive, há 30 anos que atende seus pacientes com dedicação e seriedade.

Clique aqui e comente no Facebook do Jornal de Guará