domingo, 22 de outubro de 2017
(12) 98262-2987 (Whatsapp)
contatojg@jornaldeguara.com.br

Secretaria Municipal de Saúde inicia vacinação contra HPV em Guaratinguetá

10 de janeiro de 2017

Imagem meramente ilustrativa extraída do Laboratório Oswaldo Cruz

A Prefeitura Municipal de Guaratinguetá, por meio da Secretaria de Saúde, informa que está disponível na rede a vacinação contra o HPV, para ambos os sexos. Neste ano, a campanha do Ministério da Saúde inclui vacinação também a homens portadores de HIV, entre 9 e 26 anos. Anteriormente, somente as mulheres com HIV desta faixa etária podiam se vacinar.  
Confira como será a vacinação contra o HPV: 
2 doses com intervalo de 6 meses para meninas de 9 a 14 anos
3 doses com intervalo de dois e seis meses para mulheres vivendo com HIV entre 9 e 26 anos
2 doses com intervalo de 6 meses para meninos de 12 a 13 anos
3 doses com intervalo de dois e seis meses para homens vivendo com HIV entre 9 e 26 anos
A vacinação contra HPV está disponível em todas as Unidades Básicas de Saúde e no AME (Assistência Médica Especializada). Apenas duas unidades não realizam vacinação contra HPV: UBS da Colônia do Piagui, a qual os munícipes podem substituir pelo AME, e UBS Campinho – substituída pela Unidade Oswaldo Cruz, do Centro.
Para a vacinação é obrigatória a apresentação de carteira de vacinação e documento original com foto.
HPV
O papilomavírus humano, conhecido como HPV, é um vírus que se instala na pele ou em mucosas. Sua ação pode provocar infecções e o câncer de colo do útero. A Vacina HPV previne essas doenças e por isso é recomendada.
Há mais de 100 diferentes tipos de HPV. Alguns tipos de HPV podem provocar câncer e outros podem causar verrugas genitais.
Existem 12 tipos identificados como de alto risco (HPV tipos 16, 18, 31, 33, 35, 39, 45, 51, 52, 56, 58 e 59) que têm probabilidade maior de persistir e estar associados a lesões pré- cancerígenas. O HPV de tipos 16 e 18 causam a maioria dos casos de câncer de colo do útero em todo o mundo (cerca de 70%). O câncer de colo do útero é uma doença grave que pode levar ao óbito. No Brasil, é a quarta maior causa de morte entre as mulheres.
Fonte: Prefeitura de Guaratinguetá – Clique aqui e comente no Facebook do Jornal de Guará