Mãe leva filha para outro hospital devido a demora no atendimento em Guaratinguetá - Jornal de Guaratinguetá

Mãe leva filha para outro hospital devido a demora no atendimento em Guaratinguetá

30 de setembro de 2019

Júlia, de 13 anos, aguardando atendimento no Pronto Socorro Municipal

Uma mãe relatou na noite deste domingo (29/09) um descaso que ocorreu no Pronto Socorro Municipal de Guaratinguetá. O ocorrido aconteceu por volta das 17h, quando sua filha de 13 anos, chegou na unidade hospitalar passando mal. A paciente após ser analisada pela triagem ficou aguardando no setor de atendimento por mais de duas horas, com a pulseira verde (pouco urgente). Sem outra opção, a mãe decidiu encaminhar a filha a Santa Casa de Lorena, onde recebeu o atendimento.

“Quero relatar um descaso aqui agora no hospital Frei Galvão. Meu nome é Gabriela, moro no bairro Beira Rio I, e  estou aqui com minha filha Júlia de 13 anos, que está passando mal, vomitando e pálida. Chegamos na unidade as 17h21, onde ela passou por triagem, mas até as 19h, minha filha não havia sido atendido. Inclusive, precisei deitá-la nos bancos, pois não aguentava ficar sentada. Reclamei com a tal triagem, mas não adiantou.

Sendo assim, eu e meu marido não suportamos ver a nossa filha daquela forma e resolvemos sair do Pronto Socorro e levá-la para Santa Casa de Lorena, onde o atendimento foi mais rápido. Ela recebeu medicação e passa bem.

Porém, fica meu sentimento de desgosto com o atendimento do Pronto Socorro da nossa cidade. Minha filha estava tremendo e sem forças e, não deram prioridade no atendimento. O SUS é nosso direito, pagamos nossos impostos. Além disso, alguns funcionários da unidade precisam ter mais preparo”, enfatizou Gabriela.

Em nota, o Hospital e Maternidade Frei Galvão verificou a situação com a coordenação do Pronto Socorro, que fez o levantamento no sistema. “A paciente foi triada como pouco urgente (verde) de acordo com as queixas relatadas. Verificamos também, que, devido às queixas, a paciente foi retriada, mantendo a triagem anterior.
Aproveitamos para reforçar que a triagem é feita a fim de priorizar o atendimento à pacientes que apresentam quadro de urgência e emergência, seguindo um protocolo”, informou a entidade.

Clique AQUI e comente no Facebook do Jornal de Guará/Marcos Aurélio

www.jornaldeguara.com.br – A informação a um click de você