Crianças estão tendo que passar por triagem e aguardar atendimento com adultos no Pronto Socorro - Jornal de Guaratinguetá

Crianças estão tendo que passar por triagem e aguardar atendimento com adultos no Pronto Socorro

8 de novembro de 2019

Pronto Socorro Municipal de Guaratinguetá

Mães que levaram seus filhos no Pronto Socorro Municipal nesta quinta-feira (07/11) relataram que houve mudanças na questão de atendimento dos pequenos. Agora as crianças estão tendo que passar por triagem, colocar pulseiras que determinam a situação de cada uma delas. Além disso, estão aguardando junto com os adultos até serem chamadas para atendimento na pediatria.

Juliana Carvalho achou um absurdo. “Ontem passei no Pronto Socorro com minha filha de 5 anos, pois estava com infecção de urina, mas o que achei fora do normal, ela ter que passar por triagem, receber uma pulseira de cor azul e aguardar o atendimento com pessoas adultas. Antes não era assim. Porque mudou?”, perguntou ela.

“Estive no hospital nesta quinta-feira (07/11), o pronto socorro estava lotado de crianças com febre alta e também pessoas com dor. Inclusive, um senhor de idade chorando de dor. Passaram pra nós que o ¨sistema caiu¨, por isso os médicos não podiam atender, não era possível passar na triagem e, nem mesmo fazer a ficha de atendimento, pois estava sem sistema.

O atendimento no Pronto Socorro Adulto e Infantil parou por completo. Eu acho um absurdo isso, pessoas passando mal e eles não puderam fazer nada por conta do sistema. Vi muitas pessoas indo embora ou indo procurar outros hospitais, por não estarem dando conta para atender. Já não bastasse tudo isso, o ar condicionado não estava funcionando. Falta de consideração com o próximo, era de cortar o coração ver muitas mães desesperadas com a febre alta de suas crianças. Será que isso um dia vai mudar?”, perguntou Maria Gabriela.

Resposta do Hospital Frei Galvão

“A triagem infantil foi implantada afim de atender a solicitação da equipe médica de Pediatras devido a importância da verificação dos sinais vitais, incluindo temperatura e frequência cardíaca, e da conferência do peso da criança. Fazendo a triagem, podemos identificar os casos graves e os menos graves, sendo assim, os graves (vermelho, laranja e amarelo) já entram e ficam aguardando atendimento devido a prioridade. Os menos graves (verde e azul) aguardam serem chamados para consulta na recepção (separada para crianças e gestantes). Tudo isso é visando a otimização do atendimento para melhora da qualidade e fluxo na unidade”, disse a entidade.

A assessoria do hospital informou ainda que a princípio as crianças ficarão aguardando atendimento junto com os adultos, até que uma pequena obra que está sendo feita termine.

Clique AQUI e comente no Facebook do Jornal de Guará/Marcos Aurélio

www.jornaldeguara.com.br – A informação a um click de você