Início Notícias Brasil FAB supera 2 mil órgãos transportados para transplante

FAB supera 2 mil órgãos transportados para transplante

1883
0
Divulgação: FAB

A Força Aérea Brasileira (FAB) desempenha um papel crucial na cadeia da doação de órgãos no Brasil, contribuindo significativamente para salvar vidas e oferecer esperança a pacientes em lista de espera por transplantes.

A FAB garante que órgãos sejam transportados com segurança e rapidez para os hospitais designados, reduzindo significativamente o tempo de espera e aumentando as chances de sucesso nos transplantes.

De acordo com o Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), responsável pelo planejamento das missões que envolvem aeronaves da FAB, foram transportados 130 órgãos apenas no período de junho a dezembro de 2023.

Este ano, no dia 17/03, a FAB superou 2.000 órgãos transportados, em 1.787 missões realizadas de 2016 a 2024. Fígado e coração são os órgãos mais transportados.

O Comandante do 6º ETA, Tenente-Coronel Aviador Daniel Rodrigues Oliveira, destacou a prontidão do Esquadrão. “Estamos extremamente orgulhosos de ter concluído o 2000º transporte de órgãos realizado pela Força Aérea Brasileira, conduzido por uma aeronave do Sexto Esquadrão de Transporte Aéreo.

Esta conquista é um testemunho do compromisso incansável e da dedicação exemplar de nossa equipe. É uma honra para nós desempenhar um papel tão crucial em missões que salvam vidas e fortalecem nossa nação”, disse.

Em setembro de 2023, uma aeronave C-98 Caravan da Força Aérea Brasileira realizou o transporte do coração, de Artur do aeroporto de Guaratinguetá/SP, com destino a São Paulo/SP.

O jovem, de 21 anos, Artur Vinicius Bento da Silva teve morte cerebral, após ter  sofrido um acidente de moto. Ele era morador de Potim/SP.

Cabo do exército de Lorena, Artur auxiliou no salvamento de uma mulher e demais pessoas que estavam soterradas no deslizamento de terra que ocorreu, em São Sebastião.

Esse grande guerreiro foi herói até o último suspiro de vida, segundo a família. Inclusive, eles não se opuseram nas doações de seus órgãos, ao qual ele mesmo havia decidido quando estava vivo

Clique AQUI e comente no Facebook do Jornal de Guará