Campanha de vacinação contra o sarampo em Guaratinguetá « Jornal de Guaratinguetá

Campanha de vacinação contra o sarampo em Guaratinguetá

17 de julho de 2018

Foto/divulgação: Agência Brasil

A Secretaria Municipal da Saúde informa que, haverá campanha de vacinação contra o sarampo em Guaratinguetá. A campanha terá início no dia 6 de agosto com término previsto para o dia 30 do mesmo mês.

Confira o cronograma:

Público alvo: Pessoas de 12 meses à 49 anos de idade, principalmente aquelas que não tomaram as duas doses da vacina.

Local: Todas as unidades de saúde que possuem sala de vacinação.  O munícipe deverá comparecer a um desses locais com a carteira de vacinação em mãos

Horário: 8h às 12h e das 13h às 16h, de segunda à sexta-feira.

Motivo da Campanha: 

O Brasil não registrava casos de sarampo desde 2014, porém, em 2018, fomos surpreendidos pela volta da doença. A ocorrência de centenas de casos confirmados e a morte de um bebê em Manaus deixaram o país em alerta.

Como se pega o sarampo? 

“O vírus é facilmente transmissível. A doença se dissemina de forma similar à gripe, por vias respiratórias, através de um espirro, tosse, beijo e também pelas mãos. Então, é fácil ocorrer um surto de sarampo. Ele se alastra rapidamente.”

Quais os riscos para quem contrai?

“Em caso de suspeita, a pessoa precisa procurar uma unidade de saúde. Ela não deve usar medicamentos por conta própria. O sarampo não tem tratamento e o papel do sistema de saúde é dar suporte à pessoa. Pode ocorrer necessidade de hospitalização, mas é raro. Na maioria dos casos, o paciente fica em casa. Mas quadros graves ocorrem e a doença pode inclusive levar à morte.”

Como se proteger?

“A única maneira eficaz é através da vacina. Crianças, adolescentes e adultos devem se imunizar não apenas para se protegerem, mas para proteger também os que não podem se vacinar e que são os que correm o maior risco de complicações e de terem quadros que evoluem ao óbito. Estamos falando de pessoas com câncer, pessoas que vivem com HIV e estão imunodeprimidas, pessoas que estão fazendo quimioterapia ou outro tratamento com drogas que causam imunossupressão.”

Quem já teve sarampo precisa se vacinar?

“Não. Quem tem certeza que teve a doença não precisa. O sarampo não ocorre duas vezes.”

Quem não se lembra ou não sabe se foi vacinado precisa se vacinar?

“Quem não tem certeza, mesmo que ache que já tenha se vacinado, deve se vacinar. Se não tem a carteirinha que comprove a vacinação, não há nenhum prejuízo para a saúde do indivíduo receber uma nova dose.”

Sintomas: Manchas vermelhas no corpo, febre alta, tosse, coriza, conjuntivite e pontos brancos na mucosa bucal.  Clique aqui e comente no Facebook do Jornal de Guará.