Laudo comprova morte por febre amarela em mulher que estava internada em Guaratinguetá

19 de Abril de 2018

Foto arquivo pessoal: Raquel

Os exames laboratoriais que foram encaminhados ao Instituto Adolfo Lutz, confirmaram nesta quarta-feira (18/04), que a mulher de 34 anos, que faleceu no dia 8 de abril em Guaratinguetá, estava com febre amarela.

A paciente, uma moradora da cidade de Caçapava deu entrada no Hospital e Maternidade Frei Galvão no dia 05 de abril, por falta de UTI na região, porém, veio a óbito na madrugada de domingo (8/04), por suspeita de febre amarela. Segundo investigação da vigilância epidemiológica, a mulher referiu ter realizado trilha nos municípios de Santo Antônio do Pinhal e Monteiro Lobato, e informou também que não havia tomado a vacina contra febre amarela. .

Guaratinguetá: 

Não há relatos de humanos com febre amarela em Guaratinguetá e os primatas que foram localizados mortos, os exames deram negativos. Entretanto o vírus da febre amarela vem se deslocando pelo vale do Paraíba passando pelos municípios de Jacareí, Caçapava, São José dos Campos, Taubaté, Pindamonhangaba, Ubatuba e Bananal.

Dessa forma, a Secretaria de Saúde de Guaratinguetá, pede a toda à população que ainda não tomou a vacina para que se imunize o mais rápido possível. Para isso, basta o munícipe comparecer em alguma unidade de saúde, exceto as UBS do bairro da Colônia e Campinho.

Orientações:  

Quem não pode tomar a vacina?  Mulheres em fase de amamentação, crianças menores de 9 meses, pacientes recém transplantados e pessoas em fase de quimioterapia e radioterapia. Gestantes só devem tomar a vacina se forem viajar para as principais áreas de risco.

Serão priorizadas para as doses completas (0,5 ml, que equivale imunização para a vida toda) as crianças de 9 meses a 2 anos de idade, pessoas com condições clínicas especiais como aids, doenças hematológicas ou após término de quimioterapia, gestantes (com anuência do médico) em zonas de risco e viajantes internacionais, mediante apresentação do comprovante de viagem.

Já a versão fracionada (0,1 ml, dose que tem durabilidade de aproximadamente oito anos no organismo) será administrada a toda população de Guaratinguetá acima dos 2 anos de idade. Pessoas acima de 60 anos devem se consultar com o médico antes de tomar a vacina.

Que tipo de reação a vacina pode provocar? Dor de cabeça, mal estar, ou outras?

Como toda vacina, pode haver reações no local da injeção, com febre e mal estar. Mas esses efeitos duram apenas alguns dias. Clique aqui e comente no Facebook do Jornal de Guará.

GIF-REVISADO