Início Notícias Mais de cem reeducandos são aprovados no Enem PPL 2023​ na região...

Mais de cem reeducandos são aprovados no Enem PPL 2023​ na região do Vale do Paraíba

Em todo o Estado, 1.566 presos paulistas obtiveram aprovação no exame

1082
0
Divulgação: SAP

A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) celebra a aprovação de 1.566 reeducandos custodiados nas unidades prisionais do Estado de São Paulo pela aprovação no Exame Nacional do Ensino Médio para Pessoas Privadas de Liberdade (Enem PPL). No Vale do Paraíba, foram aprovados 126 reeducandos que cumprem pena em unidades prisionais de Taubaté, Tremembé, São José dos Campos, Potim e Caraguatatuba.

Essa aprovação ocorre a partir dos seguintes critérios: nota final acima de 450 pontos e não zerar na redação. Essas condições são os critérios mínimos adotados pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), Programa Universidade Para Todos (Prouni) e Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para a inscrição na disputa por vagas no Ensino Superior.

As provas do Enem PPL foram realizadas nos dias 12 e 13 de dezembro, nos presídios do Estado de São Paulo. Foram inscritos 21.721 presos, o que significa um aumento de quase 11% se comparado a 2022. O Enem PPL, assim como o Enem comum, possibilita a entrada no ensino superior por meio de iniciativas como o Sisu, no qual é possível disputar vagas em universidades públicas, no Prouni, no qual existe a possibilidade de concorrer a bolsas integrais ou parciais em universidades e faculdades particulares, e também por meio do Fies, que oferece o financiamento dos estudos em instituições de ensino superior.

A avaliação de desempenho tem a mesma dificuldade da aplicada aos estudantes do ensino regular fora dos presídios. O exame foca nos encarcerados que concluíram o ensino médio e é composto por quatro provas, que juntas somam 180 questões, e uma redação em língua portuguesa. A realização é do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e, além de auxiliar para a chegada à universidade, também colabora para análise da educação como um todo.

Clique AQUI e comente no Facebook do Jornal de Guará