BASF apoia a busca de ingredientes ativos para combater o Covid-19

23 de junho de 2020

Divulgação: BASF – QURIOSITY – supercomputador da BASF utilizado na pesquisa

Como parte de sua iniciativa “Helping Hands” (“Mãos que Ajudam”), a BASF está fornecendo apoio em todo o mundo para grupos de pesquisa acadêmica em sua busca por um ingrediente ativo adequado para tratar pacientes infectados com o coronavírus. Uma pesquisa realizada por um grupo de pesquisadores da BASF, a fim de encontrar compostos semelhantes, resultou na identificação de 150 ingredientes que são candidatos promissores no tratamento da Covid-19. A pesquisa foi realizada com auxílio de computadores da biblioteca de substâncias da empresa, que contém milhões de moléculas.

Essa busca é realizada a fim de identificar rapidamente um ingrediente ativo adequado contra o SARS-CoV-2, nome científico da doença. Por isso, diversas instituições acadêmicas em todo o mundo testam em culturas celulares a eficácia de medicamentos aprovados que já são usados em outras doenças virais. No entanto, estes compostos possivelmente não são suficientemente eficazes, logo, é necessário procurar derivados melhores dos ingredientes ativos.

A BASF está disponibilizando essas moléculas identificadas na pesquisa gratuitamente para grupos de trabalho acadêmicos e também está permitindo que as moléculas sejam usadas para pesquisa sem qualquer pedido de patente. “Por muitos anos, temos apoiado a pesquisa acadêmica de medicamentos para o tratamento de doenças infecciosas, como a malária, então fomos capazes de aproveitar rapidamente nossos contatos e processos estabelecidos para este projeto”, disse o Dr. Matthias Witschel, pesquisador de Pesquisa de Biociência da BASF.

“Não desenvolvemos ingredientes farmacêuticos ativos, mas a BASF tem mais de 150 anos de experiência em pesquisa de substâncias. Isso significa que temos o conhecimento e grandes bibliotecas de substâncias com grande variedade de ingredientes ativos”, disse o Dr. Peter Eckes, Presidente de Pesquisa de Biociência na BASF.

A empresa também desenvolveu seus próprios programas de computador para projetar moléculas e tem seu próprio supercomputador chamado Quriosity. “Alavancar essas enormes capacidades de pesquisa é outra maneira de contribuirmos para combater a pandemia do coronavírus”, disse Eckes.

“Estou muito satisfeito por sermos capazes de apoiar a pesquisa de ingredientes ativos com nossa experiência especial em química e fornecer equipes de pesquisa acadêmica com moléculas reais e virtuais. Talvez eles ajudem no desenvolvimento de um medicamento para o corona”, disse Eckes.

Ajudar grupos de pesquisa acadêmica a encontrar um ingrediente ativo é uma das muitas iniciativas da campanha “Helping Hands” da BASF. Em todo o mundo, a BASF se comprometeu com mais de 100 milhões de euros no total para combater a pandemia.

Sobre a BASF

Na BASF, nós criamos produtos químicos para um futuro sustentável. Combinamos o sucesso econômico com a proteção ambiental e a responsabilidade social. Mais de 117,000 funcionários do Grupo BASF trabalham para contribuir com o sucesso dos nossos clientes em quase todos os setores e em quase todos os países do mundo. Nosso portfólio está organizado em seis segmentos: Químicos, Materiais, Soluções Industriais, Tecnologias de Superfície, Nutrição e Cuidados e Soluções Agrícolas. A BASF gerou vendas de 59 bilhões de euros em 2019. As ações da BASF são negociadas na bolsa de Frankfurt (BAS) e nos Recibos de Depósitos (American Depositary Receipts – BASFY) nos EUA. Mais informações em www.basf.com .

Clique AQUI e comente no Facebook do Jornal de Guará/Marcos Aurélio

www.jornaldeguara.com.br – A informação a um click de você